NAS ASAS DA ORAÇÃO

image

' Inclina, ó Deus os teus ouvidos à minha oração, e não te escondas das minhas súplicas. Atende-me e ouve-me, lamento-me e rujo. Por causa do clamor do inimigo e da opressão do ímpio, pois lançam sobre mim iniquidade, e com furor me aborrecem. O meu coração está dorido dentro de mim, e terrores da morte sobre mim caíram. Temor e tremor me sobrevém e o horror me cobriu. Pelo que disse: Ah! quem me dera asas como as de pomba! Voaria e estaria em descanso. Eis que fugiria para longe, e pernoitaria no deserto. '

( Salmos 55:1 a 7 )

Este Salmo é de Davi. Este personagem bíblico é tremendo. Suas experiências de vida nos ensinam muito. Neste Salmo ele está vivendo um momento de dificuldade, onde ele aplica o que conhece sobre Deus. Ele tem certeza que Deus ouve todas as orações, e que, se há alguém que possa tirá-lo de suas aflições é Deus.

É muito provável que ele já estava clamando a Deus por socorro e livramento. Apesar de saber que Deus ouve todas as orações, não estava conseguindo sentir o alívio e o conforto, quanto às suas apreensões.

Quantas vezes estamos vivendo exatamente esta situação, de aflição, de medo e de pavor, que toma a nossa mente de tal forma que nos impede de pensar e raciocinar. Nestes momentos, parece que não há livramento para nós. Tudo o que queremos é nos afastar, é fugir para bem longe.

Davi diz neste Salmo que seu coração estava dolorido, que os terrores da morte estavam sobre ele, a ponto de quase paralisá-lo. Mas por um instante pensou em como poderia escapar desta situação. Se ele tivesse asas como as das pombas, voaria e se distanciaria de seu sofrimento.

Muitas vezes o que queremos é somente nos distanciar de nossos sofrimentos. Dar um tempo para nos reestruturar, para fortalecer os alicerces de nossa vida, para reafirmar valores e definir propósitos, e evidenciar aquilo que realmente interessa. E depois disto voltar para pôr ordem na bagunça que o medo e o terror impuseram para nos desestruturar.

Este tempo, esta escapadela que precisamos em meio à tempestade é quando, tomamos posse da Palavra de Deus, que Ele ouve a oração do aflito e assim começamos a falar com Deus, do nosso jeito, pois Ele verdadeiramente ouve a nossa oração.

Na oração encontramos o refúgio, o tempo para nos reorganizar. Nela nós somos instruídos pela Palavra, pelo discernimento, que muitas vezes pensamos que não temos, mas sim, nós temos.

Meu irmão, minha irmã, quando estiver diante de uma situação de aflições, em que tudo parece que está desmoronando, em primeiro lugar não deixe que a ansiedade dite regras para você, porque se não, ela abrirá a porta para o medo e o terror. Fuja com suas asas de filhos de Deus e mergulhe na oração ao encontro do Pai celestial, que ouve todas as nossas orações. Amém?

Tenha um dia abençoado

 

 

 

Conceição Fernandes de Oliveira da Silva

Pastora da Igreja Restauração em Cristo

Quer receber nossas meditações diariamente pelo WhatsApp? Cadastre-se aqui!