SOMOS PARTE DE UM REINO INABALÁVEL

image

'Portanto, já que estamos recebendo um Reino inabalável, sejamos agradecidos e, assim, adoremos a Deus de modo aceitável, com reverência e temor, pois o nosso Deus é fogo consumidor.'

( Hebreus 12:28-29 )

Cada império terrestre cairá mais cedo ou mais tarde. Cada estrutura feita por mãos humanas deteriora e cai. Deus, no entanto, nos deu um Reino que não enferruja, que não estraga e nem morre. É um Reino mantido no céu para nós. Em momento algum será destruído ou se tornará ruínas. E além disso tudo, nenhum ladrão pode roubá-lo.

Só esta declaração deve nos deixar perplexos, maravilhados, entusiasmados.

Mas como sou uma pessoa que gosta de perguntar, fico diante deste texto bíblico, pensando em como se sentia o escritor desta Carta aos Hebreus e que experiências ele estava vivenciando e querendo compartilhar com seus leitores.

Não posso deixar de pensar que a ideia de um Reino que estava sendo dado aos que crêem, ou nas palavras de João Batista, quando dizia: "É chegado o Reino dos Céus", tem muito mais do que receber este Reino como se fosse um magnífico presente.

Nós somos chamados a fazer parte deste Reino. Quando assumimos um compromisso de fé em Jesus Cristo, quando declaramos nosso rompimento com o pecado e abraçamos os preceitos e mandamentos de Jesus, nos tornamos seus discípulos e automaticamente somos transformados em membros deste Reino. Então, nós não o recebemos. O Reino é que nos recebe e nos tornamos parte dele.

Compreender a profundidade disso deve provocar em nós um sentimento de imensa gratidão a Deus. E esta gratidão nos leva a adorá-lo de modo aceitável. E o que significa isso?

Paulo escreve aos Romanos no capítulo 12 que devemos apresentar os nossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o nosso culto racional. Adorar a Deus de modo aceitável é nos apresentar a Deus de forma que o agrada. Muitas vezes somos ensinados a prestar um culto, um louvor, uma pregação, uma programação que agrade as pessoas. Se as pessoas gostarem, voltarão. Mas quem deve ser "agradado" é Deus.

Entender o processo que nos levou a fazer parte do Reino de Deus deve gerar em nós este sentimento de gratidão que produz um culto que agrade a Deus.

Na sequência o autor do texto diz que devemos fazê-lo com reverência. Este é outro item muitas vezes esquecido. Transformamos Deus em nosso amigão e nos esquecemos que ELE É DEUS, portanto, merecedor de toda a nossa reverência.

Depois o autor fala de temor. Muitos confundem temor com medo. Deus não quer nosso medo. Muito pelo contrário. Temor significa respeito. Quando respeitamos alguém, damos crédito ao que nos fala e se tal pessoa está numa posição de autoridade, nós obedecemos suas ordens com tranquilidade, porque o respeitamos. Esta pessoa ganhou nossa confiança e nosso respeito. Obedecer é algo natural. Se tememos a Deus, obedecê-lo vai ser a coisa mais natural da vida. Principalmente porque sabemos que Ele não dará nenhuma ordem que seja para nosso mal. Tudo o que Ele fala, planeja, decreta, é para o bem. Então, qual a dúvida?

Mas o autor do texto aos Hebreus conclui nossa porção de hoje dizendo que Deus é um fogo consumidor. Esta parte é mais complicada. Sabe por quê? Porque Deus não está de brincadeira. Ele não tem tempo a perder. Ele sabe que o que está em jogo é a salvação ou a perdição das almas de todas as pessoas que Ele criou, mas que o pecado corrompeu.

O objetivo do Reino de Deus é resgatar as pessoas que estão perdidas no reino das trevas. E cada pessoa que é engajada neste Reino de Deus, no Reino da Luz, tem que sentir o peso desta responsabilidade.

Não fomos chamados para brincar de crentes. Fomos chamados para levar a sério o projeto de Deus, que é salvar vidas. Se entendermos o quão preciosa foi a nossa salvação, vamos saber valorizar a salvação de todos aqueles que precisam de Deus.

Tenha um dia abençoado e até a próxima.

 

 

 

Devanir Caetano da Silva

Pastor da Igreja Restauração em Cristo

Quer receber nossas meditações diariamente pelo Whatsaap? Cadastre-se aqui!