ENQUANTO ME CALEI

image

'Enquanto eu me calei, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido todo o dia. Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Dizia eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado.'

( Salmos 32: 3 a 5 )  

O pecado oculto em nossas vidas tem o poder de nos aprisionar, independente do que seja. Não importa se é considerado pelos outros como uma coisa banal ou se é algo gigantesco.

No início sempre nos parece como sendo a melhor coisa a se fazer, mas  à medida em que o tempo vai passando, vamos tomando consciência do que praticamos e chegamos à conclusão que cometemos um erro. Pensamos: "Mas e agora? Como consertar? O meu maior desejo seria poder voltar atrás, mas isto não é possível".

Na maioria das vezes o pecado que cometemos contra alguém fica nos cirandando em todo o tempo, nos fazendo remoer dia após dia. Não há nada que eu possa fazer ou argumentar para justificar o porquê  cometi aquela ação. A única maneira de me livrar dele e de suas farpas que insistem em entrar fundo na minha carne, me fazendo gemer de dor é pedir perdão para a pessoa contra a qual eu pequei. Mas para pedir perdão é preciso ter se arrependido verdadeiramente do ato cometido, a ponto de desejar ardentemente se ver livre da culpa que nos atormenta.

 A culpa se instala em nossa vida como um algoz, cujo maior prazer é  mexer na ferida que está em nossa alma, jamais deixando que esqueçamos o que fizemos.

O salmista Davi cometeu um pecado muito grande, pois cometeu adultério com a mulher de Urias, enquanto este estava lutando no exército do rei. A mulher de Urias se achava grávida do rei Davi. Ele, desesperado,  resolveu usar de artimanhas para ocultar seu pecado. Não conseguindo enganar Urias para que ele pensasse que o filho era seu, usou de uma crueldade tão grande contra Urias, pois resolveu lançar mão da vida de um inocente. O ato foi concretizado, mas Deus não deixou passar impune e trouxe à tona o pecado de Davi através do profeta Natã.

Davi tomou consciência de seu pecado, se arrependeu amargamente de seu ato, pagou um preço muito caro, pois tudo que plantamos iremos colher. Não somente Davi padeceu por causa de seu pecado, mas todo o povo de Israel colheu do fruto amargo  do pecado do rei.

Este episódio da história de Davi serve de exemplo para nós, para que tenhamos convicção que nada fica escondido, pois o Senhor é justo e não poupará o culpado, que mesmo que tenha se arrependido, confessado seu pecado, isto não impedirá de colher o fruto de sua semeadura. Deus age com misericórdia quando há arrependimento, mas com justiça te permitindo passar por toda jornada da reparação de seu pecado.

Meu irmão, minha irmã,  se você está vivendo uma situação semelhante, sentindo os ossos envelhecer com o peso do pecado, saiba que  a melhor receita para solucionar esta questão é aplicar o que o salmista diz no versículo 5: expor seu pecado diante do Senhor, confessar sua transgressão, reconhecer que é só Deus para te restaurar.

Que neste dia você possa experimentar o perdão do Senhor sobre a sua vida, Amem!

 

 

 

Conceição Fernandes de Oliveira da Silva

Pastora da Igreja Restauração em Cristo

Quer receber nossas meditações diariamente pelo Whatsaap? Cadastre-se aqui!